Ação em parceria dos órgãos de alcance nacional produtores de registros administrativos, pesquisas sociais e censos. Tem por objetivo o fortalecimento e aprimoramento das informações estatísticas oficiais.

Sistema de Informações Hospitalares do SUS – SIH/SUS

Processo: Sistema de Informações Hospitalares do SUS
Sigla: SIH/SUS
Instituição Responsável: Ministério da Saúde (MS),
Secretaria de Atenção à Saúde (SAS),Departamento de Regulação, Avaliação e Controle (DRAC).
Tema: Saúde
Tipo do Processo: Registro Administrativo
Situação do Processo: Ativo
Periodicidade: Captação continua com consolidação mensal por município, estado e nacional
Início: 1982
Ocorrência(s): -
Unidade(s) de Investigação: Atendimento Hospitalar
Unidade(s) de Análise: Atendimento Hospitalar
Técnica de Investigação: Não se aplica

Histórico:
Criado em 1981 (agosto – Curitiba) substituindo em 1982 o sistema GIH (Guia de Internação Hospitalar), o popularmente conhecido “Sistema AIH”, passou por várias plataformas em mainframes UNISYS e ABC-BULL, na fase de processamento centralizado. Foi o primeiro sistema do DATASUS a ter captação implementada em microcomputadores (AIH em DISQUETE – 1992) e descentralizada nos próprios usuários, encerrando a era dos pólos de digitação. O processamento das AIH´s continuou centralizado até ser descentralizado para os Gestores de Secretaria de Saúde em abril de 2006, usando plataforma Windows, SGBD Firebird e Linguagem de programação Delphi – que é o estado em que se encontra atualmente.

Objetivo:

A finalidade do AIH (Sistema SIHSUS) é a de transcrever todos os atendimentos que provenientes de internações hospitalares que foram FINANCIADAS PELO SUS, e após o processamento, gerarem relatórios para os gestores que lhes possibilitem fazer os pagamentos dos estabelecimentos de saúde. Além disso, o nível Federal recebe mensalmente uma base de dados de todas as internações autorizadas (aprovadas ou não para pagamento) para que possam ser repassados às Secretarias de Saúde os valores de Produção de Média e Alta complexidade além dos valores de CNRAC, FAEC e de Hospitais Universitários – em suas variadas formas de contrato de gestão.

População Alvo:
Atendimentos que provenientes de internações hospitalares que foram financiadas pelo SUS.

Abrangência Geográfica:
Federal, estadual e Municipal.

Metodologia:
A Autorização de Internação Hospitalar é preenchida pelo hospital após a alta hospitalar e enviada eletronicamente para a Secretaria de Saúde municipal ou estadual, dependendo do nível de gestão municipal. Os dados são consolidados no nível nacional.

Principais Variáveis:
Hospital: código, município, regime jurídico.

Paciente: sexo, data de nascimento, idade, município de residência, código postal, ocupação, atividade econômica, nacionalidade.

Hospitalização: especialidade, tipo de admissão (emergência, eletiva, etc.), data da admissão, data da alta, dias de permanência, tipo e número de dias na UTI, numero de dias do acompanhante, motivo da alta, procedimentos realizados, diagnóstico primário e secundário.

Custo hospitalar: total, serviços hospitalares, serviços profissionais, serviços de diagnóstico e terapia, cuidados neonatais, acompanhante, ortopedia e prótese, sangue, transplante, analgesia obstétrica, UTI.

Em caso de esterilização: número de filhos, escolaridade, métodos de controle de natalidade.

Outras informações: gravidez de alto-risco, cuidados pré-natais, infecção hospitalar.

Procedimentos: código do procedimento, código do estabelecimento ou profissional, tipo do estabelecimento ou profissional (laboratório do hospital, laboratório externo, profissional do hospital, profissional externo), atividade do estabelecimento ou profissional (anestesia, ortopedia, etc.), número de procedimentos, custo.

Documentação Operacional:
AIH – Autorização de Internação Hospitalar

Época da Coleta:
Permanente.

Tempo Previsto entre o Início da Coleta e a Liberação dos Dados:
Divulgação nacional dos resultados é realizada mensalmente.

Nível de Divulgação:
Nacional, com detalhamento no nível estadual, municipal e de estabelecimentos.

Formas de Disseminação:
Internet, boletins, anuários, CD-ROM.



© 2014 IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística