Ação em parceria dos órgãos de alcance nacional produtores de registros administrativos, pesquisas sociais e censos. Tem por objetivo o fortalecimento e aprimoramento das informações estatísticas oficiais.


:

Operação Estatística: Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar
Sigla: PeNSE2015
Instituições Responsáveis: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - Diretoria de Pesquisas - Coordenação de População e Indicadores Sociais - Investigador Primário;Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - Diretoria de Pesquisas - Coordenação de População e Indicadores Sociais - Produtor de Metadados;Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - Diretoria de Pesquisas - Coordenação de População e Indicadores Sociais - Responsável pela Coleta de Dados
Categoria da Divulgação: Especial
Tipo da Operação Estatística: Pesquisa de estabelecimento de ensino
Situação da Operação Estatística: Corrente
Periodicidade da Coleta: Eventual
Início da Operação Estatística: 2009
Inicio da Coleta: 08/04/2015
Fim da Coleta: 30/09/2015
Ocorrência(s): 2009, 2012, 2015
Unidade(s) de Investigação: Pessoa;Estabelecimento
Unidade(s) de Análise: Pessoa
Técnica de Coleta: CAPI - Entrevista pessoal assistida por computador;CASI - Questionário eletrônico autopreenchido
Tipo dos Dados: Dados de pesquisa por amostragem probabilística
Unidade Informante: Estabelecimento;Pessoa

Temas e Subtemas:

Grupos populacionais específicos (População), População, Educação, Saúde, Justiça e segurança

Histórico:

Em virtude da implantação do Sistema Nacional de Monitoramento da Saúde do Escolar, decorrente do Decreto Presidencial nº 6286, 05/12/2007 que instituiu o Programa Saúde nas Escolas - PSE, cujo objetivo é integrar as redes de Educação Básica e a rede de Atenção Básica à Saúde nos territórios de responsabilidade das equipes de Saúde da Família, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE e o Ministério da Saúde assinaram convênio, em 2008, para a realização, no primeiro semestre de 2009, da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar - PeNSE, como um dos instrumentos para subsidiar com informações os gestores e assim, dar sustentabilidade ao sistema de vigilância em saúde para escolares.

A segunda edição da PeNSE foi realizada em 2012 e a terceira edição em 2015, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em parceria com o Ministério da Saúde (MS) e o apoio do Ministério da Educação (MEC). A PeNSE fornece informações para o sistema de vigilância de fatores de risco e proteção para a saúde de escolares, do Ministério da Saúde, com dados atualizados sobre a distribuição desses fatores no público-alvo.
Importantes inovações foram introduzidas na edição de 2015 da PeNSE, uma das mais significativas é a disponibilização de dados oriundos de dois planos amostrais distintos, que contemplam, respectivamente, estudantes matriculados no 9º ano do ensino fundamental e escolares nas idades entre 13 e 17 anos, frequentando as etapas do 6º ao 9º ano do ensino fundamental e da 1ª a 3ª série do ensino médio.
O primeiro plano amostral, tradicional da PeNSE, permite a comparação temporal entre municípios das capitais e Distrito Federal para as três edições da pesquisa. Além disso, a ampliação da representatividade da amostra, possibilitando a desagregação das informações por Unidades da Federação, oferece aos gestores de políticas públicas e à população em geral, dados sobre situação de saúde mais próximos de sua realidade. A segunda amostra possibilita, entre outros aspectos, uma melhor identificação e acompanhamento de fatores relacionados ao desenvolvimento físico-biológico e ao tempo de exposição às condições de risco para o grupo etário considerado. Além disso, permite maior comparabilidade com indicadores internacionais, em especial aqueles provenientes do sistema Global School-based Student Health Survey (GSHS), desenvolvido pela Organização Mundial de Saúde.

Objetivo:

O objetivo da pesquisa é produzir informações que permitam conhecer a magnitude dos fatores de risco e proteção à saúde, orientar e avaliar as intervenções em saúde adequadas ao adolescente, contribuindo para o monitoramento da saúde do escolar.

População Alvo:

Amostra 1 - Escolares do 9º ano (antiga 8ª série) do ensino fundamental.

Amostra 2 - Escolares na faixa etária de 13 a 17 anos (frequentando as etapas do 6º ao 9º ano do ensino fundamental e da 1ª a 3ª série do ensino médio).

Abrangência Geográfica:

Nacional

Metodologia:

A Pesquisa Nacional sobre Saúde do Escolar – PeNSE 2015 foi composta de duas amostras probabilísticas independentes: uma de escolares cursando o 9º ano/8ª série do ensino fundamental, com abrangência geográfica para Brasil, Grandes Regiões, Unidades da Federação e Municípios das Capitais; e a outra de escolares que frequentam o 6º ano do ensino fundamental ao terceiro ano do ensino médio. Esta última com o intuito de oferecer estimativas para o Brasil e Grandes Regiões geográficas para escolares de 13 a 17 anos das turmas selecionadas. Ambas as amostras consideraram apenas alunos do ensino regular, de escolas com no mínimo 15 alunos matriculados nas etapas de ensino correspondentes a cada amostra.
Os cadastros utilizados, para a seleção das amostras pesquisadas, foram formados pelas escolas com turmas de ensino fundamental regular e ensino médio, listadas pelo Censo Escolar 2013, realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, do Ministério da Educação – INEP/MEC, que informaram possuir turmas referentas às etapas de ensino de interesse em cada uma das amostras. No caso da amostra de alunos de 9º ano/8ª série, foram considerados apenas as turmas dos turnos matutino e vespertino. Para a segunda amostra, também foram incluídas turmas do turno noturno.
Para amostra 1 foi planejado um total de 3160 escolas e para a amostra 2, um total de 380 escolas, sendo que, 31 dessas escolas participaram das duas amostras. Ao final da coleta, por diversos motivos, 119 escolas não participaram da amostra 1, 8 não participaram da amosta 2 e uma escola não participou de ambas as amostras.
O mesmo questionário foi aplicado para todos os escolares das amostras 1 e 2. Foram introduzidos "saltos" para determinadas perguntas do questionário, com objetivo de diminuir o tempo de aplicação e minimizar a ocorrência de respostas inconsistentes.
Adicionalmente, o questionário eletrônico restringiu a possibilidade de resposta para os escolares menores de 13 anos das turmas selecionadas para a Amostra 2, nos seguintes temas: uso de cigarro, bebidas alcoólicas, drogas ilícitas, saúde sexual e reprodutiva e violência sexual.
Os dados de antropometria autorreferida foram coletados para ambas as amostras. Todavia, somente a Amostra 2 teve também os dados antropométricos diretamente aferidos pelos técnicos do IBGE. A aferição de peso e altura ocorreu imediatamente após a finalização do questionário, pelos escolares. Estes foram deslocados para local diverso da sala de aula, que atendesse aos requisitos mínimos para realização de antropometria. Alunos portadores de comprometimento que dificultasse a realização da antropometria, não tiveram suas medidas aferidas. Outrossim, aqueles que se recusaram, também não realizaram o procedimento.
A pesagem foi feita com balança eletrônica portátil, sendo o peso registrado em quilogramas, considerando a primeira decimal apresentada no visor da balança. A altura foi medida utilizando estadiômetro portátil, fixado em parede lisa, com o auxílio de fita adesiva, sendo registrada em centímetros, considerando a primeira casa decimal.
Os técnicos foram orientados a tomarem duas medidas de peso e altura e repetir uma terceira, caso as anteriores fossem diferentes. Todavia, foram registradas no Smartphone do aluno somente uma informação para cada variável. A coleta de dados foi realizada entre abril e setembro de 2015.
Assim como ocorreu em 2012, a PeNSE também levou a campo um segundo questionário, referente ao ambiente escolar. Esse questionário foi aplicado ao diretor ou responsável pela escola e preenchido pelo agente de coleta do IBGE, incluindo temas sobre estrutura da escola, dimensão, espaços, equipamentos, práticas, políticas e situações do entorno.
Ao final da pesquisa, um total de 102.301 questionários foram coletados na amostra 1, dos quais 102.072 foram considerados válidos (o aluno concordou em participar da pesquisa e respondeu sexo e idade), e 16.608 na amostra 2, dos quais 16.556 foram considerados válidos.

Principais Variáveis:

Amostra 1:
QUESTIONÁRIO ALUNO
Aluno: características do aluno
Alimentação
Asma
Atividade Física
Bebidas alcoólicas
Cigarro
Drogas ilícitas
Higiene e saúde bucal
Imagem corporal
Informações gerais
Saúde mental
Saúde sexual e reprodutiva
Segurança
Serviços de saúde
Situações em casa e na escola
Opinião sobre o questionário
Variáveis restritas:
Peso e altura autorreferidos

QUESTIONÁRIO ESCOLA
Características do ambiente escolar
Alimentação
Bebidas e produtos vendidos na cantina
Bebidas e produtos vendidos no ponto alternativo de venda
Características gerais
Políticas de saúde
Prática de esportes
Saneamento básico e higiene
Segurança

Amostra 2:
QUESTIONÁRIO ALUNO
Aluno: características do aluno
Alimentação
Asma
Atividade Física
Bebidas alcoólicas
Cigarro
Drogas ilícitas
Higiene e saúde bucal
Imagem corporal
Informações gerais
Peso e altura aferidos
Saúde mental
Saúde sexual e reprodutiva
Segurança
Serviços de saúde
Situações em casa e na escola
Opinião sobre o questionário
Variáveis restritas
Peso e altura autorreferidos

Nível de Divulgação:

Amostra 1 - Brasil, Grandes Regiões, Unidades da Federação, Distrito Federal e Municípios das Capitais.

Amostra 2 - Brasil e Grandes Regiões.

Formas de Disseminação:

Banco Multidimensional de Estatísticas - BME;Microdados no Portal do IBGE;Publicação Digital (on line);Publicação impressa


© 2017 IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística