Ação em parceria dos órgãos de alcance nacional produtores de registros administrativos, pesquisas sociais e censos. Tem por objetivo o fortalecimento e aprimoramento das informações estatísticas oficiais.

Exame Nacional do Ensino Médio – ENEM

Processo: Exame Nacional do Ensino Médio
Sigla: ENEM
Instituição Responsável: MEC/INEP/ Diretoria de Avaliação da Educação Básica (DAEB)
Tema: Educação/ Educação Básica
Tipo de Processo: Exame
Situação do Processo: Ativo
Periodicidade: Anual
Início: 1998
Ocorrência(s):1998 a 2011
Unidade(s) de Investigação: Estudantes que estão concluindo ou que já concluíram o Ensino Médio em anos anteriores e a partir de 2010 poderá ser feito por pessoas que estejam pleiteando certificação nesta etapa de ensino.
Unidade de Análise: Aluno e Escola
Técnica de Investigação: Exame de adesão voluntária

Histórico:
A 1ª edição do Exame Nacional do Ensino Médio – Enem ocorreu em 1998 e o contou com um número modesto de 157,2 mil inscritos e de 115,6 mil participantes. Já na 4ª edição, em 2001, o número de inscritos alcançou a marca expressiva de 1,6 milhão e 1,2 milhão de participantes.

A popularização definitiva do Enem ocorreu em 2004, quando o Ministério da Educação instituiu o Programa Universidade para Todos (ProUni) e vinculou a concessão de bolsas em instituições de ensino superior (IES) privadas à nota obtida no Exame. No ano seguinte, o Enem alcançou a marca histórica de 3 milhões de inscritos e 2,2 milhões de participantes. Em 2006, o Enem estabeleceu novo recorde, com 3,7 milhões de inscritos e 2,8 milhões de participantes. A partir de então, cerca de 500 universidades passaram a usar o resultado do exame como critério de seleção para o ingresso no ensino superior, seja complementando ou substituindo o vestibular.
Ao completar dez anos, o Enem ocupa um lugar de destaque na agenda educacional brasileira pela sua contribuição para a reorganização e reforma do currículo do ensino médio, democratização do acesso ao ensino superior e, em última instância, melhoria da qualidade da educação básica.

Em 2009, o Ministério da Educação apresentou uma proposta de reformulação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e sua utilização como forma de seleção unificada nos processos seletivos das universidades públicas federais.

Objetivo:

O principal objetivo do Enem é avaliar o desempenho do aluno ao término da escolaridade básica, para aferir desenvolvimento de competências fundamentais ao exercício pleno da cidadania. O Exame foi criado com a finalidade de uma modalidade alternativa ou complementar aos exames de acesso aos cursos profissionalizantes pós-médio e ao ensino superior.

Além disso, o Enem tem como meta possibilitar a participação em programas governamentais de acesso ao ensino superior, como o ProUni, por exemplo, que utiliza os resultados do Exame como pré-requisito para a distribuição de bolsas de ensino em instituições privadas de ensino superior.

O Enem busca, ainda, oferecer uma referência para auto-avaliação com vistas a auxiliar nas escolhas futuras dos cidadãos, tanto com relação à continuidade dos estudos quanto à sua inclusão no mundo do trabalho. A avaliação pode servir como complemento do currículo para a seleção de emprego.

Com a reformulação do Enem em 2009, o Ministério da Educação pretende unificar a seleção nos processos seletivos das universidades públicas federais. A proposta tem como principais objetivos democratizar as oportunidades de acesso às vagas federais de ensino superior, possibilitar a mobilidade acadêmica e induzir a reestruturação dos currículos do ensino médio.

População Alvo:
Estudantes que estão concluindo ou que já concluíram o Ensino Médio em anos anteriores e a partir de 2010 pessoas que estejam pleiteando certificação nesta etapa de ensino.

Abrangência Geográfica:
Brasil, Grandes Regiões, Unidade da Federação, Município.

Metodologia:
Até 2008, o Enem era uma prova clássica com 63 questões interdisciplinares e uma redação sem a possibilidade de comparação das notas de um ano para outro. A proposta para 2009 é reformular o Enem para que o exame possa ser comparável no tempo e aborde diretamente o currículo do ensino médio.

Em 2009, haverá quatro grupos de provas diferentes em cada processo seletivo, além de redação. O novo exame será composto por perguntas objetivas em quatro áreas do conhecimento: linguagens, códigos e suas tecnologias (incluindo redação); ciências humanas e suas tecnologias; ciências da natureza e suas tecnologias e matemáticas e suas tecnologias. Cada grupo de testes será composto por 45 itens de múltipla escolha, aplicados em dois dias.

O modelo de avaliação adotado pelo Enem foi desenvolvido com ênfase na aferição das estruturas mentais com as quais construímos continuamente o conhecimento e não apenas na memória, que, mesmo tendo importância fundamental, não pode ser o único elemento de compreensão do mundo.

Diferentemente dos modelos e processos avaliativos tradicionais, a prova do Enem é interdisciplinar e contextualizada. Enquanto os vestibulares promovem uma excessiva valorização da memória e dos conteúdos em si, o Enem coloca o estudante diante de situações-problemas e pede que mais do que saber conceitos, ele saiba aplicá-los.

O Enem não mede a capacidade do estudante de assimilar e acumular informações, e sim o incentiva a aprender a pensar, a refletir e a “saber como fazer”. Valoriza, portanto, a autonomia do jovem na hora de fazer escolhas e tomar decisões.

Principais Variáveis:

  • A) Variáveis de controle do inscrito:
    • data de nascimento;
    • sexo;
    • código do município em que mora;
    • sigla da Unidade da Federação em que mora;
    • situação em relação ao ensino médio (já concluiu, concluirá no ano de realização do Enem ou concluirá após o ano de realização do Enem);
    • modalidade de ensino (ensino médio regular ou educação de jovens e adultos);
  • B) Variáveis de controle da escola:
    • código da escola;
    • nome do município da escola em que estudou;
    • sigla da Unidade da Federação da escola em que estudou;
    • dependência administrativa;
    • localização;
    • situação de funcionamento (em atividade, paralisada ou extinta);
  • C) Variáveis da prova objetiva:
    • presença na prova objetiva;
    • nota das competências de 1 a 5;
    • nota da prova objetiva;
  • D) Variáveis da prova de redação:
    • presença à redação;
    • nota das competências de 1 a 5;
    • nota da prova de redação;
  • E) Questionário socioeconômico:
    i) Características da família e do estudante:
    • ano em que o estudante nasceu;
    • cor/raça declarada;
    • estado civil;
    • número de pessoas que moram na casa;
    • quantos filhos tem;
    • escolaridade do pai;
    • escolaridade da mãe;
    • renda familiar;
    • motivo para fazer o Enem

    ii) Características do trabalho do estudante:

    • trabalha ou já trabalhou ganhando algum salário ou rendimento durante o Ensino Médio;
    • quantas horas trabalhava durante o Ensino Médio;
    • com que finalidade que trabalhava enquanto estudava o Ensino Médio;
    • em que trabalha atualmente;
    • quanto tempo está trabalhando na atividade;

    iii) Características do estudo:

    • anos que levou para concluir o Ensino Fundamental;
    • tipo de escola que cursou o Ensino Fundamental;
    • ano que concluiu ou concluirá o Ensino Médio;
    • tipo de escola que cursou ou está cursando o Ensino Médio;
    • fez curso de língua estrangeira, informática, curso preparatório para o vestibular, esporte ou outro tipo de curso fora da escola durante o Ensino Médio;
    • freqüência que lê jornais e revistas;
    • avaliação sobre a escola quanto o respeito aos alunos, a liberdade de expressão, a convivência entre alunos, etc.
    • sofreu discriminação por motivo do local de origem, motivo religioso, por causa da idade, de gênero, entre outros;
    • participa de Grêmio Estudantil, de Sindicato, de Igreja ou Movimento Religioso, de Partido Político, de Ong ou movimento social;
    • o quanto se interessa pela economia local, pelas questões sobre arte, cinema, teatro, pela questão das drogas e suas conseqüências, sobre questões sociais como acesso aos servidores públicos de saúde e educação e sobre sexualidade.

    iv) Características do estudante e seus valores:

    • a principal decisão que vai tomar quando concluir o ensino médio;
    • que profissão escolheu seguir
    • fatores que ajudaram a tomar a decisão sobre a profissão do estudante: pais, amigos, escola, informações gerais (revistas, jornais, tv), trabalho, estimulo financeiro, facilidade de obter um emprego, entre outros;

    v) Características dos egressos:

    • continuou os estudos depois de ter concluído o ensino médio;
    • freqüenta um curso profissionalizante, um curso preparatório para o vestibular, um curso superior, um curso de língua estrangeira, um curso de informática ou outros cursos;
    • concluiu curso profissionalizante, curso preparatório para o vestibular, curso superior, curso de língua estrangeira, curso de informática ou outro curso;
    • vetor com as respostas da parte objetiva da prova;
    • Tipo de prova (amarela, azul, branca ou rosa);

Documentação Operacional:
Questionário socioeconômico – ENEM 2010; Questionário socioeconômico – CERTIFICANDOS;

Época da Coleta:
Até 2008, as inscrições eram realizadas em março, as provas em agosto e os resultados eram divulgados em novembro.

Em 2009, o Enem passou a ser utilizado como vestibular unificado, e, a programação inicial foi de: inscrições em julho, realização das provas em outubro e divulgação dos resultados em dezembro.

Tempo Previsto entre o Início da Coleta e a Liberação dos Dados:
Até 2008, a divulgação dos resultados ocorria em aproximadamente 6 meses após a aplicação do Exame.

Com a utilização do Exame como vestibular unificado a previsão de divulgação dos resultados passou para aproximadamente 2 meses.

Nível de Divulgação:
Os resultados do ENEM são divulgados para o Brasil, Grandes Regiões, Unidades da Federação e Município.

É vedada a identificação nominal do resultado do estudante avaliado.

Formas de Disseminação:
Internet – http://www.enem.inep.gov.br/

Microdados (1998 a 2008) – http://www.inep.gov.br/basica/levantamentos/microdados.asp


© 2014 IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística